30.6.08

Do absurdo...

A nova lei seca sancionada pelo presidente (que dizem tomar todas) é a mais rígida do mundo. A pessoa que for flagrada dirigindo com mais de 1mg de álccol por litro de ar expelido no bafõmetro, além de pagar multa de R$955, perder 7 pontos na carteira, perder o direito de dirigir por um ano e correr o risco de ser preso, ainda terá o carro apreendido. Vale lembrar que o cidadão paga pela apreensão do carro e pelos dias que o mesmo passar no pátio do DETRAN. Legal, né!?
 
Ao Sr. Presidente da República, as minhas mais sinceras congratulações. Sair de casa, ir pro trabalho e parar pra encher o caneco na Granja do Torto de motorista é fácil... difícil é comer um bombom com licor e ser preso por estar "alcoolizado".
 
No Brasil é rotina... primeiro se pune, depois se ensina. Os projetos para melhorar o transporte público não desenvolvem. Se o indivíduo sai pra um bar, precisa ir embora antes da meia-noite, senão não chega em casa de ônibus. No metrô, ninguém faz baldeação depois da meia-noite, os táxis, que rodam em "bandeira 2", saem uma fortuna e os trens da CPTM depois das 23h são extremamente desconfiáveis.
 
Como vêem, leitores, é fácil beber e não dirigir: basta passar a noite no bar! No outro dia, lá pelas 5h, você pega o ônibus (que provavelmente já estará cheio) e volta pra casa.
 
Mais um ponto pro apedeuta. Valeu, Presidente!!!

Um comentário:

Fábio disse...

A lei seca não me afeta muito porque eu não bebo mesmo, hehehe... Mas reconheço que ela talvez tenha sido um pouco exagerada mesmo.

De todo modo, não custa nada pegar um táxi, né? Quem quiser encher a cara, que volte de carona, ué!

E o Lula assinou porque ele tem os motoristas oficiais da Presidência, né... Hehehehe.