1.7.08

Cotidianas...

Li na Folha Online que o ator Bruno Gagliasso está interpretando Van Gogh no teatro. Realmente interessante...

O que é meio "intrigante", eu diria, é a entrevista que ele deu ao jornal... Olhem as frases:

"Consegui um elenco ma-ra-vi-lho-so, uma direção ma-ra-vi-lho-sa, uma autora ma-ra-vi-lho-sa e um grande amigo para produzir comigo"...

E, não pára por aí...

"Quase tive um troço. Como tivemos pouco tempo de ensaio, não tive tempo para ir a Amsterdã. Resolvi ir para Nova York porque tem muita coisa de Van Gogh. Fui no dia de uma reinauguração de um museu e estava tendo uma homenagem ao pintor, você acredita? Então eu vi to-dos-os-qua-dros-de-Van-Gogh! Foi tipo, muita sincronicidade!"

Meu Deus...

A útima frase da reportagem é "O ator não quis falar sobre o fim de seu casamento com a atriz Camila Rodrigues".

Porque será que acabou, hein, gente?! Fala sério...

***

Também vi que os caminhoneiros insistem na idéia de paralização caso não haja acordo no decreto do Kassab que começou a vigorar ontem.

É uma zona!

Transporte público à beira de um colapso, os trens da CPTM lotados, o metrô insuportavelmente cheio... como é que alguém deixa o carro em casa e se submete ao martírio de um ônibus da Penha até Pinheiros? Só quem não tem carro mesmo!

A cidade cresce a uma velocidade desesperadora. As construtoras pagam milhões de reais numa casinha com terreno de 600 metros quadrados na Vila Leopoldina, constróem um condomínio com mais de 100 itens de lazer e, onde morava uma família, passam a morar 96... ou mais, dependendo do prédio.

Conclusão: mais gente de carro, mais gente no trem, no metrô, nos ônibus e menos ônibus, menos metrô, menos trem, menos obras pra facilitar a locomoção do paulistano... é o inverso absoluto do crescimento da cidade.

Isso precisa começar a ser pensado urgentemente! Passou da hora... dentro em breve (cinco anos, se não me engano) será impossível se locomover em São Paulo. Regras urgentes, saídas arrumadas às pressas, rodízio e mais rodízio, só servem pra tapar o sol com a peneira!

Acho que a prefeitura deve investir pesado em transporte público e começar a monitorar a construção desses imensos condomínios em áreas da cidade que não comportam tamanho cresicmento! A Freguesia do Ó, onde morei durante muito tempo, tem um dos piores trânsitos que já vi na vida! É muita gente e pouca rua...

Isso é papo sério. Logo mais vai ter empresa mudando o turno. Iremos trabalhar no contrafluxo dia sim dia não.

Um comentário:

Fábio disse...

Transporte vai ser o tema central da próxima campanha. Sorte de quem tem um(a) candidato(a) que sempre se preocupou com isso. Eu tenho!

;)

E não tem jeito: por mais que mil coisas sejam feitas (e devem mesmo ser feitas), investimento em transporte público é fundamental. Não há outra saída para São Paulo não parar.