18.6.08

"- Em São Paulo, sete horas e quatro minutos.
- Repita!
- Sete e quatro.
O dia amanheceu com muita névoa e frio na capital paulista. O aeroporto de Congonhas continua fechado para pousos e opera com auxílio de instrumentos para as decolagens. As aeronaves estão sendo alternadas para Guarulhos, na grande São Paulo, Vira Copos, em Campinas e Galeão, no Rio.
A previsão é que a temperatura suba gradualmente. A máxima para hoje é de 21ºC."

Delícia. Não há como esconder a minha felicidade ao sair de casa com a visibilidade reduzida a uns 800m, talvez. Estava frio sim. De manhã, uns 13ºC... fumaça saindo da boca, toca, blusa fechada e fone de ouvido. Na rua, silêncio. Mudei para a nova "Mitsubishi FM", 92,5... de garbo, hein!? Super rádio... só som de categoria. Muito bom mesmo...

Um jazz de leve pra alegrar o dia. Depois, surpresa: pra aumentar minha vontade insana de contemplar o frio e a névoa, eles tocaram The Smiths, "There's a light that never goes out". Cantei sorrindo, parado no ponto de ônibus.

O motorista novo da linha é meio nojento... pontualíssimo, o infeliz. Se eu demoro um minuto a mais me despedindo, tenho que trancar o portão e sair correndo. Mas hoje, saí com três minutos de vantagem sobre o 017. Ainda bem... Tava vazio, tranqüilo, tudo calmo. Achei até estranho... por uma fração de segundo Osasco se pareceu mais com Londres: não dava pra ver nada lá fora.

Enfim... dias cinzas, dias felizes. Eu adoro quando o dia contempla os tons neutros. Nada de suor, de gente pingando na rua cheia de fumaça, de barulho. Tinha gente encolhida, de preto - aliás, vale ressaltar, no frio todo mundo é muito mais elegante - cachecóis, sobre-tudos, chapéus... que beleza. Adoro o frio...

2 comentários:

Fábio disse...

Sou mais coluna do meio - nem tanto calor nem tanto frio.

Até porque mudanças bruscas de temperatura acabam comigo por causa da rinite... Humpf.

laís D'Andréa disse...

Eu concordo com você, Aldo: no frio todo mundo anda muito mais elegante... Apesar de não gostar do frio de manhã, impossível não apreciar a paisagem que você pintou. Gosto do calor da manhã e do frio da noite. Vai entender, né?